10 detalhes de acabamento que uma gráfica pode te oferecer

Acabamentos gráficos, dobra, faca especial, hot stamping, impressão, laminação, refileverniz, verniz total, vinco… As gráficas têm de tudo!

O universo das gráficas possui acabamentos que valorizam seu projeto gráfico conforme o objetivo do que se deseja imprimir. A cada dia que passa, novos acabamentos e novas tecnologias para impressão chegam ao mercado – por isso o volume de ideias para folders, flyers, cartazes, cardápios e demais materiais impressos é vasto.

acabamentos

Para te ajudar a não se perder na hora de escolher um detalhe que vai dar um UP no seu material, a Boa Impressão selecionou 10 acabamentos incríveis que vão tornar o seu material ainda mais sofisticado e bonito:

Refile

É o mais chamado “corte”, o acabamento mais tradicional. Muito utilizado para acabamento de um projeto, o refile deixa tudo no formato final através de cortes lineares. Sabe aquelas cruzes que aparecem em um arquivo, junto coma arte? Estas marcações servem para o refile cortar no local correto. Folders, panfletos, cartazes e cartões de visita agradecem!

Dobra

dobra

A dobra é um processo automatizado muito comum para materiais que precisam de duas ou mais páginas, como folders, catálogos, revistas, livros e agendas! Vale ficar atento com a gramatura do papel, pois quanto mais grosso, mais complicado será conseguir que a dobra seja bem-feita. Muitos utilizam papel 150g, que é grosso o suficiente para manter o produto firme e permite que a dobra aconteça de maneira prática.

Ao montar um folder que possua dobras, é importante que o designer esteja atento com as áreas de dobra e à margem de segurança de textos, fotos, ilustrações e por aí vai. Ao fazer a dobra, a máquina pode variar em torno de 2 a 3 milímetros para cada lado, ou seja, se não houver uma margem securitária no local onde o folder será dobrado, a dobra vai prejudicar o texto ou qualquer elemento fundamental para o folder

Vale lembrar que a dobra dá o acabamento ao material para mudar seu formato. Por exemplo, uma folha A3 com uma dobra vertical central passa a ter o formato fechado de uma folha A4.

Vinco

Ainda falando um pouco sobre o ítem anterior, o vinco nada mais é do que a marcação feita no papel que vai servir como guia para a dobra. É um processo de pré-dobra indicado para papéis de altas gramaturas, que possuem uma resistência maior que e podem “quebrar” com a dobra. É muito comum um papelão, ao ser dobrado, se romper no processo. Geralmente é aplicado em papéis a partir de uma gramatura de 200g. Esta marcação feita no papel facilita a dobra destes papeis mais resistentes.

É um acabamento gráfico de baixo custo encontrado em folders, cartões, embalagens e convites. O vinco não pode ser usado em produtos com verniz, pois ele quebra essa laminação e o resultado acaba sendo um produto danificado.

Verniz

verniz

Esse acabamento é usado para proteger e dar mais brilho ao material, ou seja, dá aquele brilho! Trata-se de uma tinta de alto brilho aplicada no papel durante a impressão. Pode ser feito somente nas capas e/ou internamente. Ele pode ser usado também em materiais que possuem grande áreas em preto, para que não fiquem marcas de dedo no papel.

Quase todos os materiais impressos possuem algum tipo de acabamento, como laminação ou outras categorias de vernizes que formam uma espécie de camada ou película transparente sobre diversos materiais disponíveis para impressão. É garantia de brilho e proteção do material impresso contra umidade e sujeira, fazendo com que a vida útil aumente.

No entanto, é importante alguns cuidados para garantir a vida útil do seu impresso para passar profissionalismo, credibilidade, cuidado e organização.

O resultado do produto pode não ser tão bom, mas o acabamento eleva a sua qualidade, agradando e cumprindo o seu papel.

O verniz é um material bem versátil. Para papéis de gramaturas baixas, que costumam ser mais frágeis a impressões, o ideal é usar muito bem o verniz que pode ser:

Verniz à base de óleo – Parece com as tintas convencionais e dá ou um aspecto brilhoso, ou um aspecto fosco ao material. É composto por resinas de óleo e tem baixo custo se comparado com outros materiais. É feito à base de óleo, então é bastante resistente à umidade, o que aumenta potencialmente a sua durabilidade. Precisa ter cuidado apenas na secagem que demora mais que a de outros tipos de vernizes – e vai adquirindo um tom amarelado com os danos naturais e o passar do tempo.

É muito buscado para rótulos e embalagens, pois esses produtos geralmente enfrentam a umidade e o material à base de óleo é resistente neste caso.

Verniz à base de água – Mistura de água e outros aditivos em seu processo de fabricação que precisa de secagem após a aplicação. Vale lembrar que essa secagem é alcançada de maneira rápida, por conta da própria base com água. O efeito é de brilho ou fosco ao material impresso – ideal para um brilho sutil que consiga proteger o material.

Verniz Localizado

No caso do verniz localizado, essa tinta de alto brilho vai ser aplicada somente em determinados locais do impresso. Neste caso, é papel do designer encaminhar as “máscaras” nos locais em que o verniz precisa estar. É uma aplicação manual, quase artesanal, que acontece depois da impressão – e é mais caro justamente por este detalhe. O resultado é um produto sofisticado e criativo.

Laminação

Estamos falando de uma película plástica aplicada diretamente no papel para feito fosco ou brilhante. O interessante é a textura aveludada que a laminação fosca imprime no material enquanto a laminação brilhante faz o efeito contrário, dando destaque às cores. Essa técnica de acabamento é muito buscada para capas de livros, revistas, catálogos e até mesmo cartões de visita, catálogos, pastas, entre outros.
Relevo

Para fazer um relevo, o material precisa ser confeccionado com gramatura mais alta, de preferência acima de 180g. E pode ser relevo alto ou baixo, depende do objetivo que se quer alcançar (lado criativo) e a variação depende da direção em que o papel será pressionado. No processo, após a impressão, a gráfica dá destaque em um determinado elemento que precisa ser destacado.

folders em que a marca está e alto-relevo, tem cartazes que possuem uma parte da arte em baixo-relevo, como um detalhe na imagem. O material ganha ares modernos com texturas diferentes ao impresso tradicional.

Vale lembrar que este acabamento tem um valor mais elevado, pois pode ser feto com tinta (Relevo Americano) ou sem tinta (Relevo Seco). Um exemplo de relevo pode ser visto em convites de casamento, capas de catálogos e cartões de visitas. Vale a criatividade.

Hot Stamping

hotstamping

Proporciona efeitos metálicos às impressões, deixando detalhes prateados ou dourados no seu material. O conceito é de criar embalagens e materiais atraentes, funcionais e que façam que a marca seja lembrada. Hot Stamping é uma impressão a quente que cria este efeito metalizado em relevo, ou seja, seu material vai chamar atenção.

É muito usado em logos, embalagens e qualquer detalhe que se queira “iluminar”. O processo é conhecido como “gravação a quente”, pois é utilizado calor sobre uma fita metálica no ponto da impressão – e esse calor transfere a textura para o papel. Você pode encontrar Hot Stamping em convites de casamento, catálogos e revistas especiais.

Bordas Arredondadas

bordas arredondadas cartão de visita

Tradicional acabamento criado, como o nome já diz, para arredondar as bordas do impresso. Sim, este é um diferencial e tanto na hora de distribuir seu folder, pois o produto vai chamar a atenção pelo formato diferente. Neste acabamento, todos os cortes acontecem pela pressão da máquina no papel de forma manual ou, em grande escala, automática.É possível, ainda, escolher quantos cantos deseja arredondar, deixando a criatividade da sua equipe de criação voar alto.

Faca Especial

faca especial

Este é um acabamento mais caro, porém exclusivo. A faca especial nada mais é do que um corte que sai dos formatos tradicionais. Depende do seu objetivo (pode ser um folder no formato de uma folha de árvore, por exemplo) e está nas mãos do seu designer, com liberdade total para criar uma faca especial. É um produto mais caro, é verdade, mas o resultado será único. Reforçando que este recurso deve ser orçado à parte e pode encarecer bastante o valor final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *