10 detalhes de acabamento que uma gráfica pode te oferecer

Acabamentos gráficos, dobra, faca especial, hot stamping, impressão, laminação, refileverniz, verniz total, vinco… As gráficas têm de tudo!

O universo das gráficas possui acabamentos que valorizam seu projeto gráfico conforme o objetivo do que se deseja imprimir. A cada dia que passa, novos acabamentos e novas tecnologias para impressão chegam ao mercado – por isso o volume de ideias para folders, flyers, cartazes, cardápios e demais materiais impressos é vasto.

acabamentos

Para te ajudar a não se perder na hora de escolher um detalhe que vai dar um UP no seu material, a Boa Impressão selecionou 10 acabamentos incríveis que vão tornar o seu material ainda mais sofisticado e bonito:

Refile

É o mais chamado “corte”, o acabamento mais tradicional. Muito utilizado para acabamento de um projeto, o refile deixa tudo no formato final através de cortes lineares. Sabe aquelas cruzes que aparecem em um arquivo, junto coma arte? Estas marcações servem para o refile cortar no local correto. Folders, panfletos, cartazes e cartões de visita agradecem!

Dobra

dobra

A dobra é um processo automatizado muito comum para materiais que precisam de duas ou mais páginas, como folders, catálogos, revistas, livros e agendas! Vale ficar atento com a gramatura do papel, pois quanto mais grosso, mais complicado será conseguir que a dobra seja bem-feita. Muitos utilizam papel 150g, que é grosso o suficiente para manter o produto firme e permite que a dobra aconteça de maneira prática.

Ao montar um folder que possua dobras, é importante que o designer esteja atento com as áreas de dobra e à margem de segurança de textos, fotos, ilustrações e por aí vai. Ao fazer a dobra, a máquina pode variar em torno de 2 a 3 milímetros para cada lado, ou seja, se não houver uma margem securitária no local onde o folder será dobrado, a dobra vai prejudicar o texto ou qualquer elemento fundamental para o folder

Vale lembrar que a dobra dá o acabamento ao material para mudar seu formato. Por exemplo, uma folha A3 com uma dobra vertical central passa a ter o formato fechado de uma folha A4.

Vinco

Ainda falando um pouco sobre o ítem anterior, o vinco nada mais é do que a marcação feita no papel que vai servir como guia para a dobra. É um processo de pré-dobra indicado para papéis de altas gramaturas, que possuem uma resistência maior que e podem “quebrar” com a dobra. É muito comum um papelão, ao ser dobrado, se romper no processo. Geralmente é aplicado em papéis a partir de uma gramatura de 200g. Esta marcação feita no papel facilita a dobra destes papeis mais resistentes.

É um acabamento gráfico de baixo custo encontrado em folders, cartões, embalagens e convites. O vinco não pode ser usado em produtos com verniz, pois ele quebra essa laminação e o resultado acaba sendo um produto danificado.

Verniz

verniz

Esse acabamento é usado para proteger e dar mais brilho ao material, ou seja, dá aquele brilho! Trata-se de uma tinta de alto brilho aplicada no papel durante a impressão. Pode ser feito somente nas capas e/ou internamente. Ele pode ser usado também em materiais que possuem grande áreas em preto, para que não fiquem marcas de dedo no papel.

Quase todos os materiais impressos possuem algum tipo de acabamento, como laminação ou outras categorias de vernizes que formam uma espécie de camada ou película transparente sobre diversos materiais disponíveis para impressão. É garantia de brilho e proteção do material impresso contra umidade e sujeira, fazendo com que a vida útil aumente.

No entanto, é importante alguns cuidados para garantir a vida útil do seu impresso para passar profissionalismo, credibilidade, cuidado e organização.

O resultado do produto pode não ser tão bom, mas o acabamento eleva a sua qualidade, agradando e cumprindo o seu papel.

O verniz é um material bem versátil. Para papéis de gramaturas baixas, que costumam ser mais frágeis a impressões, o ideal é usar muito bem o verniz que pode ser:

Verniz à base de óleo – Parece com as tintas convencionais e dá ou um aspecto brilhoso, ou um aspecto fosco ao material. É composto por resinas de óleo e tem baixo custo se comparado com outros materiais. É feito à base de óleo, então é bastante resistente à umidade, o que aumenta potencialmente a sua durabilidade. Precisa ter cuidado apenas na secagem que demora mais que a de outros tipos de vernizes – e vai adquirindo um tom amarelado com os danos naturais e o passar do tempo.

É muito buscado para rótulos e embalagens, pois esses produtos geralmente enfrentam a umidade e o material à base de óleo é resistente neste caso.

Verniz à base de água – Mistura de água e outros aditivos em seu processo de fabricação que precisa de secagem após a aplicação. Vale lembrar que essa secagem é alcançada de maneira rápida, por conta da própria base com água. O efeito é de brilho ou fosco ao material impresso – ideal para um brilho sutil que consiga proteger o material.

Verniz Localizado

No caso do verniz localizado, essa tinta de alto brilho vai ser aplicada somente em determinados locais do impresso. Neste caso, é papel do designer encaminhar as “máscaras” nos locais em que o verniz precisa estar. É uma aplicação manual, quase artesanal, que acontece depois da impressão – e é mais caro justamente por este detalhe. O resultado é um produto sofisticado e criativo.

Laminação

Estamos falando de uma película plástica aplicada diretamente no papel para feito fosco ou brilhante. O interessante é a textura aveludada que a laminação fosca imprime no material enquanto a laminação brilhante faz o efeito contrário, dando destaque às cores. Essa técnica de acabamento é muito buscada para capas de livros, revistas, catálogos e até mesmo cartões de visita, catálogos, pastas, entre outros.
Relevo

Para fazer um relevo, o material precisa ser confeccionado com gramatura mais alta, de preferência acima de 180g. E pode ser relevo alto ou baixo, depende do objetivo que se quer alcançar (lado criativo) e a variação depende da direção em que o papel será pressionado. No processo, após a impressão, a gráfica dá destaque em um determinado elemento que precisa ser destacado.

folders em que a marca está e alto-relevo, tem cartazes que possuem uma parte da arte em baixo-relevo, como um detalhe na imagem. O material ganha ares modernos com texturas diferentes ao impresso tradicional.

Vale lembrar que este acabamento tem um valor mais elevado, pois pode ser feto com tinta (Relevo Americano) ou sem tinta (Relevo Seco). Um exemplo de relevo pode ser visto em convites de casamento, capas de catálogos e cartões de visitas. Vale a criatividade.

Hot Stamping

hotstamping

Proporciona efeitos metálicos às impressões, deixando detalhes prateados ou dourados no seu material. O conceito é de criar embalagens e materiais atraentes, funcionais e que façam que a marca seja lembrada. Hot Stamping é uma impressão a quente que cria este efeito metalizado em relevo, ou seja, seu material vai chamar atenção.

É muito usado em logos, embalagens e qualquer detalhe que se queira “iluminar”. O processo é conhecido como “gravação a quente”, pois é utilizado calor sobre uma fita metálica no ponto da impressão – e esse calor transfere a textura para o papel. Você pode encontrar Hot Stamping em convites de casamento, catálogos e revistas especiais.

Bordas Arredondadas

bordas arredondadas cartão de visita

Tradicional acabamento criado, como o nome já diz, para arredondar as bordas do impresso. Sim, este é um diferencial e tanto na hora de distribuir seu folder, pois o produto vai chamar a atenção pelo formato diferente. Neste acabamento, todos os cortes acontecem pela pressão da máquina no papel de forma manual ou, em grande escala, automática.É possível, ainda, escolher quantos cantos deseja arredondar, deixando a criatividade da sua equipe de criação voar alto.

Faca Especial

faca especial

Este é um acabamento mais caro, porém exclusivo. A faca especial nada mais é do que um corte que sai dos formatos tradicionais. Depende do seu objetivo (pode ser um folder no formato de uma folha de árvore, por exemplo) e está nas mãos do seu designer, com liberdade total para criar uma faca especial. É um produto mais caro, é verdade, mas o resultado será único. Reforçando que este recurso deve ser orçado à parte e pode encarecer bastante o valor final.

Gráfica Rápida ou Gráfica Digital?

Antes de mais nada, vale diferenciar uma gráfica digital de uma gráfica offset. A gráfica digital é um termo criado para o sistema de impressão adotado na produção de determinadas peças gráficas que são, geralmente, executadas pelas chamadas gráficas rápidas. O trabalho é feito com equipamento de impressão diferente do que acontece na impressão offset e a entrega do trabalho acontece em um prazo de entrega mais rápido.

A gráfica digital é bem similar às impressoras que temos em nossas casas ou mesmo em alguns escritórios, é verdade, mas em proporções muito maiores. Essas gráficas possuem alta capacidade de impressão, o que permite vários processos de impressão em simultâneo, incluindo a laser e com jato de tinta, por exemplo.

Vale ressaltar que as gráficas digitais (ou rápidas) são ideais para impressão de artes e arquivos diretos de um computador ou similar, reduzindo o prazo de produção, mais indicado para tiragens menores e em cores. Em contrapartida, uma gráfica offset opera nos moldes tradicionais de impressão, através de chapas de offset e fotolito. Utiliza chapas como as matrizes da impressão, portanto é um processo indireto de impressão que demora mais do que a impressão digital.

Pequenas empresas

A gráfica rápida é ideal para pequenas e médias empresas que precisam de materiais impressos com agilidade e em pouca quantidade. Dentre as vantagens podemos destacar maior rapidez no processo de impressão, maior qualidade do material, redução de custo para impressão, potencial de customização de conteúdo, possibilidade de aplicação em diferentes produtos e, um dos mais atrativos detalhes, a utilização de diversos materiais além do papel, como vinil adesivo.

Tem também a secagem rápida da impressão e a possibilidade de utilização da Internet para enviar os arquivos, que fazem da gráfica digital uma mão na roda para agilizar processos.

Facilidades

Dentre as facilidades de usar uma gráfica rápida para qualquer negócio destacamos o processo de impressão ágil, material impresso com ótima qualidade, tiragem reduzida (para projetos pequenos é excelente), conteúdo personalizado com a impressão de dados variáveis e produtos personalizados para diversas aplicações. Isso para marketing é sensacional!

Para quem procura serviços gráficos personalizados para o seu negócio, vale destacar alguns produtos que podem ser feitos em tempo recorde. Desde pastas com a marca da empresa e agendas até adesivos, calendários e materiais de escritório de papelaria em geral passando por convites, rótulos e folders de divulgação!

Personalizados

A gráfica rápida nasceu pensando na individualidade do cliente, que é a chave focal na prestação de serviços. O cliente nos apresenta sua ideia e elas são analisadas dentro das possibilidades de atendimento pleno e personalizado.

Empresários de pequenas e médias empresas podem fazer impressões sob demanda. Essa é uma grande vantagem no comparativo com outras gráficas, onde é preciso fechar um pacote com uma quantidade alta de itens. Na gráfica rápida, não há essa burocracia e atende qualquer necessidade de impressão.

Preços mais baixos

Uma das maiores vantagens de trabalhar com gráficas rápidas (e essa vantagem é inigualável) é o preço final. As gráficas rápidas são capazes de oferecer preços mais baixos para os clientes, um grande benefício para os empreendimentos que têm a sua base no universo virtual. Empresas que ficam atentas com as despesas operacionais sempre se beneficiam destes serviços.

Isso acontece pois as gráficas rápidas utilizam um número menor de funcionários e têm maior flexibilidade sobre o espaço físico, então o atendimento é via web. O repasse de custos para o cliente acaba ficando bem menor.

Atendimento mais flexível

Escolher gráficas online – ou rápidas – significa ter um atendimento mais flexível do que em uma gráfica tradicional. Dá para solicitar o job 24 horas, com todos os recursos e funcionalidades à disposição dos clientes, onde e quando eles desejarem.

É possível fazer os pedidos de peças gráficas como banners, flyers e cartões de visita dentro da identidade visual criada pela empresa. Por ser flexível, o atendimento economiza tempo de deslocamento e permite que o pedido seja feito a qualquer momento, sem a necessidade de se restringir ao horário comercial. Ou seja, pode pedir de madrugada sem problema algum.

Atendimento

A compra online tem outro diferencial para produtos digitais gráficos que é o atendimento online. É rápido e eficiente! Dá para tirar dúvidas e solucionar todas as suas dúvidas via chat, mensagens ou e-mails. Mas não se preocupe, pois quem ainda utiliza canais de atendimento via telefone, este serviço também pode ser feito desta maneira – mas apenas em período comercial.

Comodidade

As empresas buscam gráficas rápidas online pela possibilidade de fechar serviços com total comodidade. Através do site da gráfica rápida, dá para receber atendimento bem flexível das mais diversas alternativas, tanto em termos de produtos, como flexibilidade de pagamento, tipos de entregas, dentre outros detalhes para um bom serviço.

Lembrando que muitas gráficas online possuem diversos pontos de retirada espalhados por várias cidades. Com isso, as gráficas online te poupam do desgaste e custo de deslocamento. A retirada do material é simples e fácil, sempre próximo de onde o cliente estiver.

Formas de pagamento

As gráficas online trabalham com diversas formas de pagamento. É possível escolher o modo de pagamento de maneira segura – incluindo novidades como PIX e os tradicionais cartões de crédito, débito online, depósitos ou transferências e boletos bancários.

Por que investir em materiais de divulgação via gráficas rápidas?

Pandemia e crise fazem deste um período delicado para muitos empresários. Embora seja muito importante esse momento de quarentena pela saúde, diversos negócios podem estar perdendo força pela falta de circulação de pessoas na cidade.

Este é o momento de se reinventar e se destacar no mercado. Muitas empresas estão reforçando sua presença on-line nas redes sociais com serviços de delivery, por exemplo, mas uma marca forte precisa ter divulgação tradicional. Estamos falando de fachada de loja, embalagens personalizadas e brindes para conquistar novos clientes.

Materiais para estabelecimento

Mesmo fechada, a sua empresa continua visível para quem caminha pelas ruas ou passa de carro e ônibus, com serviços essenciais. Uma boa estratégia para chamar a atenção é adicionar elementos visuais na fachada, falando sobre delivery, novidades ou qualquer outro aviso. Bem destacado, é claro.

Adesivo

Para quem faz entregas, os adesivos deixam claro para as pessoas que seu negócio não está parado. Um adesivo com o número de telefone bem grande e uma simples frase como ENTREGAMOS EM CASA vai ajudar seu negócio! Por ser adesivo, a pessoa não vai perder o material.

Banner

Para quem não pode adesivar sua fachada, um banner simples e muito bem produzido vai ajudar na visibilidade do seu serviço de delivery. Pequenos negócios e quem trabalha de casa, essa dica vale muito! Quem passar na rua vai saber que você está entregando.

Deixe claro o número de contato, o tipo de serviço ou produtos que vende, além das formas de pagamento. Um banner precisa ter uma ótima qualidade de impressão para não se desgastar facilmente e ser claramente visível para as pessoas, ok?

Placas de orientação

Placas de orientação sobre higienização das mãos, distância segura, número de pessoas permitidas no estabelecimento, horário de funcionamento e serviços de entrega, dão ares de que seu negócio se preocupa com o bem estar de quem está ali dentro. Mostre que seu negócio é responsável e comprometido com a saúde de seus clientes.

Delivery

Uma embalagem criativa do seu delivery vai deixar uma boa impressão. O cliente bate foto e marca nas redes sociais as embalagens mais criativas, então é uma forma de se mostrar indiretamente. Um cartão de agradecimento e até um ímã de geladeira podem ser alternativas para dar maior visibilidade ao negócio e conquistar a fidelidade do consumidor.

Por isso, o design da sua embalagem pode ser o diferencial. Pense em algo prático para o cliente, com instruções de higienização ou ter uma mensagem positiva junto com a sua marca estampada.

Cartão de visita

Os tradicionais cartões de visita estão linkados com a prestação de serviço, mas podem agregar valor para qualquer negócio. Pense em um cartão com as informações de contato principais. Cartão é fácil de guardar, então crie um bem bonito.

Flyer/panfleto

Já falamos sobre estes produtos, mas vale destacar que flyer ou panfleto podem concentrar informações essenciais sobre o que você vende ou em qual região faz entrega, por exemplo. Deixe claro seu tipo de serviço, ter informações de contato, horário de atendimento e formas de pagamento. Uma gráfica rápida dará uma ótima impressão para que as pessoas espontaneamente guardem seu panfleto.

Brindes

Uma forma divertida e barata de conseguir clientes. Imãs de geladeira, por exemplo ou mini calendários, são brindes que todo mundo quer e não joga fora. E as possibilidades são maiores com copos, chaveiros e bloquinhos. Em tempos de quarentena, um brinde é bem vindo – e é um investimento bacana!

Qual é a papelaria ideal para médicos, profissionais de saúde, clínicas, hospitais e consultórios

Mesmo com diversos dispositivos capazes de armazenar dados e informações – o que reduziu significativamente os espaços nos consultórios – existem materiais impressos que ainda são indispensáveis no cotidiano dos consultórios médicos e que são aliados nas consultas de dentistas e outros profissionais de saúde.

A papelaria para médicos melhora estratégias de marketing de consultórios com a identidade do consultório ou hospital em impressos indispensáveis. Isso sem contar os receituários personalizados, cartões de visita, cartão de retorno, envelopes e pastas. É a boa imagem da clínica ou consultório que está em jogo.

Quando médicos e profissionais investem em materiais gráficos de bom gosto, com alta qualidade e acabamento impecável, conseguem transmitir profissionalismo e conquistar a credibilidade de seus pacientes. Se não for assim, vai passar uma má imagem – até mesmo de desorganização.
Investir nesse tipo de material mostra profissionalismo e qualidade do trabalho prestado. Para te ajudar a entender como está papelaria vai ajudar seu consultório, separamos algumas dicas de papelaria que fazem a diferença para formar esta identidade.

Blocos de receituários

Este é um documento de uso constante cuja importância é, por muitas oportunidades, acaba menosprezada por diversos profissionais de saúde. Receitas médicas impressas no próprio consultório ou clínica não possuem a mesma qualidade – sem contar que a tinta pode acabar – portanto é importante ter qualidade gráfica para transmitir uma imagem de credibilidade do estabelecimento. Lembre-se que a primeira impressão é a que fica e faz diferença investir em materiais gráficos de bom gosto. Quem não prefere, e se sente mais seguro, sendo atendido por um profissional cuidadoso?

Existem dois tipos básicos:

– os blocos com 50 folhas em formato 14 x 20 cm — ideais para receitas escritas à mão;

– os receituários para impressora — pacotes com 100 unidades em formato 14,8 x 20 com folhas soltas.

A boa imagem começa com o receituário!

Cartões de visita

Vale para qualquer profissional, mas para médicos é um material indispensável para a apresentação. É uma maneira eficaz de prospectar novos pacientes, de ser lembrado por pacientes mais antigos e divulgar seu nome ou da sua clínica.

Uma dica bacana é seguir os padrões de identidade visual do estabelecimento e apresentar informações relevantes – nome completo, número de registro, especialidade na qual está formalmente habilitado, endereço, número de telefone e e-mail para contato e Website.
Seus pacientes costumam faltar às consultas? Vale deixar o verso do seu cartão para lembrá-los sobre a data e a hora do próximo encontro, como um lembrete.

Envelopes

Além de servir para guardar chapas de raio-x e resultados de exames (envelopes maiores) ou como correspondência, vale para divulgação da clínica ou do consultório.

Pastas com bolso e sacolas

São materiais bem úteis. Já viu aquelas pastas com bolso e sacolas, que possibilitam que seus pacientes carreguem exames e documentos com comodidade, sem que estes papéis amassem, molhem ou sofram qualquer tipo de desgaste? Estas pastas demonstram zelo e profissionalismo – e o seu paciente vai ter a sua marca constantemente em casa, pois dificilmente essas pastas serão descartadas.

E tem mais uma: Essas pastas também podem ser utilizadas em palestras, congressos, feiras e demais eventos a fim de divulgar a marca da clínica ou consultório, prospectando parcerias e novos clientes. Vale investir!

CD, DVD e capas protetoras

Tem médicos que possuem o hábito de gravar exames médicos para posterior análise de imagens e áudios. Isso porque o armazenamento digital é mais seguro e possibilita melhor visualização das imagens, que podem ser ampliadas no próprio computador.

Mas quando se grava, seria interessante guardar em uma caixinha bonitinha, organizada, com a marca do consultório ou do hospital – e uma capa de CD ou DVD impressa passa esse profissionalismo.
Até mesmo para entregar estas mídias para seus pacientes em uma capa padronizada é um diferencial que fortalece a sua marca entre os seus pacientes e outros profissionais da saúde.

Agendas

Sabemos que os smartphones armazenam toda a agenda telefônica dos profissionais de saúde para lembrá-los de compromissos diários. Mas vamos combinar que uma agenda tem suas vantagens.

Pense no caso de perda, esquecimento ou problemas técnicos do celular. Pode ser que nem todas as informações sejam recuperadas e é aí que a boa e velha agenda entra em cena. Mantenha uma agenda física com todos os seus contatos e compromissos através de uma agenda personalizada, de acordo com as suas necessidades.

E você ainda pode dar de presente aos seus pacientes especiais com um artigo de grande utilidade e assim será lembrado por eles durante todo o ano. Boa estratégia de marketing, não é?

Fichários para arquivo de prontuários

Tem médicos que ainda são adeptos aos fichários de papel, como prevenção para guardar os prontuários de seus pacientes. Sendo assim, vale ter fichários padronizados, que facilitam a organização e economiza tempo quando precisar encontrar alguma informação.

Dá para escolher diversos modelos, mas o ideal é ter capas resistentes e prendedores que suportem o peso dos papéis.

Papel timbrado

Ideal para redigir documentos, fazer orçamentos e contratos de parceria com outras instituições, como planos de saúde. Por ser mais formal, precisa ter uma padronização como nome da empresa ou profissional, logotipo e contato devem constar no papel timbrado.

Vale mandar fazer em papel offset 90g, no formato A4 (21 X 29,7). Sobre a escolha das fontes, cores e acabamento, quem decide isso é a identidade visual própria do consultório ou da clínica.

Atestado médico

O atestado médico é um documento oficial que comprova que um trabalhador esteve no médico ou está impedido de fazer determinada atividade por motivo de saúde. Na papelaria médica, o atestado médico precisa ser oficial e personalizado, para dar a credibilidade que o paciente necessita para se justificar no seu trabalho.
O atestado médico respalda essa situação, fazendo com que ele não tenha nenhum tipo de falta ou desconto no final do mês. Vale dar atenção ao atestado médico, fazer um bloco com a identidade do consultório ou da clínica. Vai ficar bonito.

Agendamento de retorno ou reconsulta

Outro item da papelaria que é bem comum para o universo médico são os papéis de agendamento de retorno de consulta – ou consulta. São fundamentais para lembrar o seu paciente de quando ele precisa fazer uma nova consulta, ideal para dentistas, por exemplo. Novamente ressaltando, o “documento” precisa ter bem clara identidade do consultório ou clínica, com endereço, contatos e espaço para colocar a data da nova consulta.

Papelaria extra consultório

A melhor maneira de divulgar seu consultório, clínica ou hospital é através do flyer, ou panfleto. São matérias exclusivamente de publicidade direta que servem para que qualquer pessoa receba a mensagem nas ruas ou peguem em algum ponto de distribuição estratégico, como bancas de revistas e balcões de lojas.

O flyer é ideal para impactar pessoas nas ruas quando se quer divulgar, de maneira mais simples e direta, os serviços médicos para quem está passando pela rua.

O flyer é prático para carregar, fazendo com que um percentual das pessoas que pegam o material guardem na bolsa ou na carteira.

Lembre -se de que um flyer bem feito precisaria ter, além do que que deseja ser divulgado (lanamento, promoção, etc) algumas informações relevantes:

– Marca
– Assinatura de Marca
– Endereço completo
– Telefones de contato
– Endereço do site
– E-mail de contato
– Whatsapp de contato
– Mapa esquemático de localização

Qual é o tamanho ideal do flyer?

Não há um tamanho padrão para impressão, mas os flyers que estão no mercado seguem alguns padrões de tamanho pensados para um melhor aproveitamento de papel.

Os tamanhos mais comuns são:
10x15cm , 8x16cm e 10x16cm
Muito comuns para estabelecimentos de pequenos porte como restaurantes, buffets, salões de beleza, santinhos eleitorais, borracharias, serviços de dentistas, padarias e pet shops. Normalmente tem apenas um lado impresso com duas cores (2×0) e são feitos em um papel couché brilhante ou sulfite fino (no máximo 90g/m2).

15x21cm, 9x19cm, 13x19cm, 17×20
Flyers de clínicas de beleza e estética, empresas de instalação de pisos, redes de proteção, persianas e lojas de artigos de decoração adoram este formato, pois permitem colocar mais informações. Já tem os dois lados impressos com quatro cores (4×4) e são feitos em papel couché brilhante ou fosco (de 90g a 150g/m2).

21x31cm, 13x30cm, 18x22cm, 19x23cm, 19×21
Estamos falando de flyers usados por empresas do segmento industrial para eventos, criados para apresentar algum lançamento ou produto específico e encartar as famosas pastas com propostas de negócios. Tem foco promocional em uma panfletagem em grande escala e também têm impressão em cores em ambos os lados (4×4) e precisam ser em papel de maior gramatura para ficarem mais firmes. Normalmente em papel couche fosco de 150g a 200gm/2.

Lembre-se de usar menos texto e impactar com as palavras, então foque nos conceitos que agregam valor à sua mensagem. Textos longos não serão lidos – e se o forem, a retenção da informação não será eficaz pelo volume de dados.

Crie uma linha lógica no folder de acordo com o tamanho de cada elemento e seus espaços ocupados. Um título ou frase de efeito convida a pessoa para conferir as informações mais descritivas ou levar até o seu estabelecimento.

Inclua um QR CODE para ampliar o seu flyer- todo mundo tem Smartphones, portanto podem acessar o seu site somente com a câmera do celular.

Detalhe final: Escolha muito bem o que vai ser incluído na parte traseira do flyer. Normalmente é ali que estão os dados de contato, mapas de acesso para o seu endereço, suas redes sociais e por aí vai.

Quais são os papéis mais usados em um folder?

O flyer geralmente usa quatro papéis e vamos listar quais são eles:

Supremo
Este material é resistente, com gramaturas elevadas, muito usado para folders em que há uma necessidade de passar uma ideia de solidez ao negócio.
É possível criar um folder com capa neste papel e miolo em outro material.

Couché
Este é o papel mais usado. É resistente, liso e com bom acabamento – seja na opção fosco ou brilhante.

Reciclato
Não é papel reciclado! Algumas empresas criaram um papel que imita a aparência do papel reciclado, bem mais em conta, nas cores pardas e em tons de areia. Atente-se que a superfície não é branca e pode mudar as cores que serão utilizadas.

Artesanal
Ideal para projetos especiais que precisem de um acabamento diferenciado, principalmente indicados empresas que queiram passar a ideia de que trabalham com produtos naturais ou artesanais.

Mais do que ficar atento com o papel, a gramatura é fundamental. Quanto maior for a gramatura, mais resistente será o seu flyer. Este número nada mais é do que a representação de uma medida em gramas por metro quadrado (g/m²) para o papel. Esta gramatura se refere ao peso do papel por sua área, em uma medida parecida com a densidade.

Quanto maior a gramatura, maior será o peso e a grossura do papel – e quanto menor a gramatura, mais fino será o seu flyer.

Vamos ver mais de perto estas gramaturas:

Entre 90g e 115g
Esta faixa de gramatura é muito usada para imprimir livros, jornais, papéis sulfite, folhas de caderno e outros papéis de uso cotidiano. São também usados para envelopes mais simples e documentos que precisam ser impressos em papel timbrado. Dependendo do seu objetivo, pode ser uma boa opção para um flyer.

115g
Esta é a gramatura mais popular. É a mesma que se usa para fazer um cartaz simples ou qualquer material criado para entregar nas ruas – por isso que a escolha do flyer sempre acaba indo para esta gramatura. O papel 115g é ideal para criar um panfleto barato e é perfeito para quem quer fazer uma grande quantidade de material para entrega e não quer gastar dinheiro em um papel excessivamente fino e que certamente vai se romper pela pouca resistência.

150g
Ideal para ter um flyer com um pouco mais de qualidade, com uma boa impressão. A gramatura é uma das mais indicadas e se parece muito com o material usado para capas de revistas. Tem boa aderência com a tinta da impressão fazendo com que imagens e textos não borrem facilmente no papel.

Entre 250 a 300g
Não é indicado, mas tem quem o faça. O flyer nesta gramatura terá a aparência de um cartão de visitas gigante ou de um postal. Não é barato fazer e só vai valer a pena se seu objetivo seja criar um folder altamente resistente.

No caso do papel couchê, que é um dos mais populares, as gramaturas são as seguintes: 80g, 90g, 120g, 150g, 170g Fosco, 250g e 300g.

Folder: Para que serve e como fazer?

Quem precisa divulgar seu negócio através de um material impresso em que as pessoas recebam a mensagem nas ruas ou apenas deixar em algum ponto de distribuição estratégico para possíveis clientes levarem o material para casa, como em balcões de restaurantes, o folder é a melhor opção dentre todos os materiais impressos para divulgação do mercado.

O folder, que tem seu nome do inglês “to fold” (que significa dobrar) passa qualquer informação rapidamente, de maneira organizada, servindo tanto para falar sobre o seu negócio quanto para mostrar que há uma promoção acontecendo.

O folder é tradicional nas ruas e ainda consegue sobreviver mesmo em tempos de internet pelas sua particularidades, como rapidez de impacto imediato de público, baixo valor de investimento e capacidade de divulgar imediatamente ofertas para quem está passando neste exato momento diante seu estabelecimento.

Lembre-se de que um folder bem feito precisaria ter, além do que que deseja ser divulgado (lançamento, promoção, etc) algumas informações relevantes:

  • Marca
  • Assinatura de Marca
  • Endereço completo
  • Telefones de contato
  • Endereço do site
  • E-mail de contato
  • Whatsapp de contato
  • Mapa esquemático de localização

Qual é o tamanho ideal do folder?

Os folder geralmente são impressos dobrado ao meio ou em até três dobras – vertical ou horizontal – a partir de uma simples folha que se converte em uma brochura de fácil manuseio. Apesar do folder não possuir formatos padrões definidos, este material geralmente segue alguns formatos tradicionais que são aceitos pelo público justamente pelo costume de pegar folders em qualquer lugar.

Normalmente possuem:

  • Capa padrão
  • Apresentação do produto, serviço ou promoção
  • Dados para contatos (endereço, e-mail, etc)

Um folder pode variar muito de tamanho uma vez que ele pode ser criado de diversas formas. Pode ser criado com duas dobras (dobrado no meio) em uma folha A5 (21 cm de largura x 14,8 cm de altura) ou A4 (29,7 cm de largura x 21 cm de altura). Um folder de três dobras, pela sua natureza, é feito em A4.

O mais importante é ser criativo. Use elementos para diversificar a composição, como linhas e formas geométricas apontando uma parte específica no espaço. Para um folder profissional, evite usar qualquer imagem retirada da internet – até para evitar processos de direitos autorais – e utilize logotipos e imagens próprias, mas sempre fique de olho na qualidade. Esolha fotografias profissionais, ilustrações e elementos gráficos próprios e evite que seus textos repitam detalhes que já estão bem evidentes nas imagens.

Lembre-se de usar menos texto e impactar com as palavras, então foque nos conceitos que agregam valor à sua mensagem. Textos longos não serão lidos – e se o forem, a retenção da informação não será eficaz pelo volume de dados.

Crie uma linha lógica no folder de acordo com o tamanho de cada elemento e seus espaços ocupados. Um título ou frase de efeito convida a pessoa para conferir as informações mais descritivas ou levar até o seu estabelecimento.

Inclua um QR CODE para ampliar o seu folder – todo mundo tem Smartphones, portanto podem acessar o seu site somente com a câmera do celular.

Detalhe final: Escolha muito bem o que vai ser incluído na parte traseira do folder. Normalmente é ali que estão os dados de contato, mapas de acesso para o seu endereço, suas redes sociais e por aí vai. Deixe a frente do folder para chamar a atenção e os demais dados no verso.

Quem precisa ter um folder na rua?

Todas as empresas podem utilizar. O folder é, normalmente, suando para promoções relâmpagos, como forma de “lembretes” para restaurantes na hora do almoço, para divulgar em uma região que um novo negócio está aberto e por aí vai.

Para criar o seu folder, primeiro é preciso definir qual é a mensagem que você deseja transmitir. Os restaurantes, que são os tradicionalmente os maiores usuários de folders nas regiões centrais das cidades, tiveram que criar folders para avisar que, pela pandemia, tiveram que baixar suas portas e estão atuando com delivery. O folder passou uma forma prática de avisar os moradores da região e demais transeuntes desta nova modalidade e manter seus negócios em atividade.

Coloque-se no lugar do cliente que vai receber o seu folder. Será que as informações que você deseja transmitir estão coerentes? Lembre-se de que o folder tem pouco espaço para divulgar informações, por isso folders com muitos textos ou sobrecarregados de imagens não funcionam e são descartados na primeira lixeira. .

O folder precisa ser objetivo: foque apenas nas informações que são relevantes ao seu público e escolha um modelo que seja agradável. O impacto visual vai atrair a atenção do seus clientes, por isso o modelo gráfico deve ser personalizado de acordo com a identidade visual da sua marca.

Como entregar o folder?

Os folders podem ser utilizados para divulgar ações específicas, portanto contrate uma equipe de distribuidores para a tarefa e determine qual o tempo da ação. Faça com que quem está entregando os folders saiba exatamente o que está nele e estejam aptos para responder qualquer dúvida (promoções, etc) pois é normal que algumas pessoas perguntem o que está nele.

Uma boa ideia para saber se o folder está surtindo efeito é oferecer descontos ou brindes para quem chegar até o seu estabelecimento. Uma das ideias mais populares é o famoso !apresente este folder e ganhe 10% de desconto” – ,mas lembre-se de especificar que a promoção não é cumulativa e de que tem prazo de validade. Desta maneira, você consegue saber exatamente quantos panfletos distribuídos surtiram efeito e melhorar suas próximas campanhas.

Estabeleça quais ruas serão distribuídos já pensando na proximidade do seu negócio com estas localidades. Caso não queira se incomodar, existem empresas especializadas para este trabalho de distribuição. Vale estudar cada uma delas e ver qual te atende melhor suas expectativas.

Quais são os papéis mais usados em um folder?

O folder geralmente usa quatro papéis e vamos listar quais são eles:

Supremo
Este material é resistente, com gramaturas elevadas, muito usado para folders em que há uma necessidade de passar uma ideia de solidez ao negócio. É possível criar um folder com capa neste papel e miolo em outro material.

Couché
este é o papel mais usado. É resistente, liso e com bom acabamento – seja na opção fosco ou brilhante.

Reciclato
Não é papel reciclado! Algumas empresas criaram um papel que imita a aparência do papel reciclado, bem mais em conta, nas cores pardas e em tons de areia.Atente-se que a superfície não é branca e pode mudar as cores que serão utilizadas.

Artesanal
Ideal para projetos especiais que precisem de um acabamento diferenciado, principalmente indicados empresas que queiram passar a ideia de que trabalham com produtos naturais ou artesanais.

Mais do que ficar atento com o papel, a gramatura é fundamental. Quanto maior for a gramatura, mais resistente será o seu folder. Este número nada mais é do que a representação de uma medida em gramas por metro quadrado (g/m²) para o papel. Esta gramatura se refere ao peso do papel por sua área, em uma medida parecida com a densidade.

Quanto maior a gramatura, maior será o peso e a grossura do papel – e quanto menor a gramatura, mais fino será o seu folder.

Vamos ver mais de perto estas gramaturas:

Entre 90g e 115g
Esta faixa de gramatura é muito usada para imprimir livros, jornais, papéis sulfite, folhas de caderno e outros papéis de uso cotidiano. São também usados para envelopes mais simples e documentos que precisam ser impressos em papel timbrado. Dependendo do seu objetivo, pode ser uma boa opção para um folder.

115g
Esta é a gramatura mais popular. É a mesma que se usa para fazer um cartaz simples ou qualquer material criado para entregar nas ruas – por isso que a escolha do folder sempre acaba indo para esta gramatura. O papel 115g é ideal para criar um panfleto barato e é perfeito para quem quer fazer uma grande quantidade de material para entrega e não quer gastar dinheiro em um papel excessivamente fino e que certamente vai se romper pela pouca resistência.

150g
Ideal para ter um folder com um pouco mais de qualidade, com uma boa impressão. A gramatura é uma das mais indicadas e se parece muito com o material usado para capas de revistas. tem boa aderência com a tinta da impressão fazendo com que imagens e textos não borrem facilmente no papel para panfletos.

Entre 250 a 300g
Não é indicado, mas tem quem o faça. O folder nesta gramatura terá a aparência de um cartão de visitas gigante ou de um postal. Não é barato fazer e só vai valer a pena se seu objetivo seja criar um folder altamente resistente.

No caso do papel couchê, que é um dos mais populares, as gramaturas são as seguintes: 80g, 90g, 120g, 150g, 170g Fosco, 250g e 300g.

Qual tiragem (quantidade) devo fazer de um folder?

Vai depender do seu objetivo e do seu bolso. Não há, na verdade, uma tiragem mínima para folders, porém o ideal (e habitual no mercado em geral) é mandar rodar mais do que 300 unidades. Isso acontece em função dos custos de calibragem de impressão, então o ideal é pedir orçamento para 500, 1.000 e 2.000 unidades. Nada impede fazer menos que isso, porém o valor compensa para imprimir em grandes quantidades – tanto para o negócio quanto para a gráfica.

Outro detalhe: na hora de mandar imprimir, é comum alguns erros acontecerem. Por isso, fique atento com os seguintes detalhes;

  • Não utilize mais do que três fontes diferentes no mesmo material
  • Não use fotos muito pequenas, pois o material já é limitado em seu tamanho e a poluição será inevitável
  • Deixe todos os dados de contato com fones bem visíveis
  • Não coloque muito texto em grandes blocos ou o seu folder será extremamente cansativo.
  • Invista um pouco mais e imprima seu folder em um papel não muito fino. Os folder precisam ser feitos em papéis mais encorpados.

Peça sempre uma prova de cor ou de impressão. Hoje em dia é comum este teste antes de mandar rodar todos os seus folder. Fique atento com a diferença de cores, possíveis erros de sangria da página e alterações de nitidez de imagens utilizadas. Somente depois de ver uma prova é que você deve mandar imprimir os seus folder.

Quais são as coberturas disponíveis para folders

Dentre as coberturas em folders, o verniz é um dos mais buscados. Trata-se de uma película, quase que transparente, que garantir proteção do folder, usado até mesmo para dar brilho no resultado final. É feito de óleo secante, resinas e solvente, mas também há opções que levam poliuretano e outros derivados de petróleo. O verniz pode ser aplicado no folder inteiro ou em apenas algumas partes para destacar uma parte específica, como uma imagem ou chamada, quando o tratamento é acompanhado de uma laminação fosca.

Já que falamos em laminação, que é outro tipo de acabamento bem comum, ela também serve para destacar o folder. Ideal para passar uma ideia de material mais profissional, a laminação passa a ideia de nobreza realçando a marca diante. Mais que estética, a função da laminação no folder também é a de evitar o desgaste e desbotamento causados pelo ambiente e uso constante do folder.

Quais são os acabamentos em um folder?

Dentre os acabamentos nos folders, as bordas arredondadas são bem comuns e não precisam e não precisa ser feito com as tradicionais facas. Não é uma regra para um folder bem feito possuir bordas arredondadas em todos os seus cantos, pois é possível arredondar apenas um, dois ou três cantos do folder dependendo do efeito que se deseja dar ao folder.

Já o acabamento de furo é muito buscado para folders que precisam ser pendurados em algum local. O tamanho do furo pode ser a partir de 3mm e servem para fins estéticos, para dar um ar estético diferenciado.

O vinco é a marcação feita no papel para servirem como linhas-guia para a dobra do papel. Como as fibras do papel são sensíveis, são os vincos que impedem que o folders se estraguem quando são dobrados – e ainda criam efeitos estéticos interessantes.

Quantas cores podem ter em um folder?

O folder pode ser feito com os seguintes padrões

  • 4×0: Colorido apenas na frente
  • 4×1: Colorido na frente e com uma das cores atrás – que pode ser amarelo, magenta, ciano ou preto
  • 4×2: Colorido na frente e duas cores separadas ou misturadas no verso
  • 4×4: Totalmente colorido

Ao solicitar um folder, é fundamental fornecer estas instruções antes de enviar o arquivo. Use e abuse de cores para potencializar resultados e deixe de lado seu gosto pessoal. Confira como as cores influenciam na hora de compor um folder:

– Amarelo: É uma cor viva e atraente, mas que em excesso pode cansar a vista de quem está recebendo o folder – que certamente vai descartar o material. Usado com sabedoria, os tons de amarelo podem ser facilmente combinados com cores escuras menos em textos, principalmente se forem pequenos. O amarelo é uma cor que está associada com o sol e desperta alegria, combinando muito para um folder que deseje chamar a atenção

– Vermelho: Outra cor popular e forte, também adequada para chamar a atenção. O vermelho é muito comum para destacar certas informações importantes e que merecem destaque, provocando em quem está com o folder uma sensação de excitação. É ideal para impressos promocionais e relacionados com comidas e gastronomia em geral.

– Laranja: É uma cor interessante por ser a combinação das duas cores mais atraentes já citadas, amarelo e vermelho. O laranja é associada ao outono, elementos motivacionais e a alimentos saudáveis. É uma cor versátil, mas muito pouco usada p caraelos designers justamente por ser uma cor de difícil aplicação em um material impresso, esteticamente falando. Porém, se conseguir usar, o folder ficará genial.

– Verde: O verde é uma cor que deve ser evitada em qualquer texto por dificultar a leitura, mas tirando isso é uma cor sem igual para folders que queiram passar uma ideia de ecologia e sustentabilidade. O verde também é aplicado para divulgar a ideia de que o estabelecimento tem um ar mais divertido além de temas financeiros por remeter ao dólar (folders de casa de câmbio usam e abusam do verde) e de algo novo.

Fique atento com as combinações das cores agora que você já sabe o significado delas. Saiba combiná-las da melhor forma possível para que seu folder seja harmonioso, agradável e passe a informação que você deseja.

O que é faca especial para folder?

As gráficas não possuem formatos diferentes para folders, por isso é importante pedir a faca especial. Para ter um acabamento com corte especial, como um folder em formato de coração, por exemplo, é necessário criar uma faca especial no formato desejado. Para evitar que um folder saia errado, cortando alguma informação importante, o ideal é criar um arquivo com margem de segurança e margem de sangra para a faca. A margem de segurança deverá respeitar uma distância (0,25 cm) para dentro da linha da faca e a margem de sangra (0,15 cm) para fora da linha da faca.

A faca especial é, na verdade, uma lâmina moldada sob medida para atender qualquer projeto gráfico diferenciado. É muito usado para rótulos ou embalagens, mas muitos folders já se valem deste recurso para se destacar no mercado e chamar a atenção de possíveis novos clientes.

Cabe esclarecer que todos estes tipos de faca especial gráfica precisam ser feitas através de um maquinário específico e apenas as melhores empresas do ramo prestam esta assessoria. Ou seja, a faca especial é um serviço mais caro e é indicado para folders especiais, e não para promoções do dia a dia.