Dicas de banners personalizados que destacam sua marca em qualquer lugar

Os banners são comuns para empresas que estão buscando maior visibilidade utilizando formatos fora do comum. Dentro da família, os mais utilizados são os formatos com números redondos, como 1m². Existem também os banners de 0,80×1,2m ou 1x1m, e os de aplicações em peças de comunicação padronizadas como outdoors (medindo 9x3m) e painéis (tamanhos variados, como 6x3m, 3,5×4,5m), e todos fazem a mesma coisa: comunicam com tamanhos gigantes qualquer negócio ou oferta.

Tudo vai  depender da área que você possui. Pode ser a recepção, uma ante-sala de um consultório, a saída de um estacionamento – depende da criatividade e do local. Tenha em conta apenas que as máquinas da gráfica tenham capacidade de tamanho da saída de impressão, pois banners maiores podem ser compostos unindo-se uma lona ou até mais. O tamanho, se levarmos em conta esta possibilidade, pode ser do tamanho que seu espaço físico tenha, bastando um pouco de matemática e capacidade de montar tudo.

Além da divulgação da sua marca, de campanhas promocionais em feiras e lojas e até apresentar novos produtos, podem ser usados como parte da decoração de festas empresariais, infantis e até mesmo em casamento (na entrada de um salão de algum restaurante) ou festa de debutantes. 

Vantagens

Precisa ser visível e se destacar onde é colocado. O banner tem a capacidade de chamar a atenção de que algo está acontecendo naquele ponto específico e conquistar o interesse das pessoas. A mensagem exposta precisa convencer e inspirar o público-alvo de primeira, ao ponto de fazer ele parar.

Precisa gerar confiança e credibilidade para se diferenciar dos concorrentes e criar a chamada alta exposição para a marca. E por ser grande, a mensagem tem que ser vista e compreendida de longe.

Na hora de pensar no texto e nas cores, leve em conta utilizar uma comunicação rápida e prática.



O material, que é uma lona especial, é  leve e de fácil manipulação. Pode ser transportado para diversos pontos sem problema algum e tem alta resistência Ou seja, dificilmente vai estragar com a ação do tempo ou por algum acidente logístico. 

Enfim, o banner é extremamente versátil, podendo ser aplicado em várias ocasiões, e tem um excelente custo-benefício.

Indicações de banners

Usar lona é o ideal – e é o usual. As lonas são compostas de PVC reforçado com tecido de poliéster, leve e flexível – e são extremamente compatíveis com diversos tipos de tintas à base de solvente, látex, cura UV e adesivos.

É importante indicar primeiro qual será o tamanho na horizontal e, em seguida, na vertical.  Existem padrões de banners que vamos explorar neste texto e deixar tudo mais claro para você:

Outdoor

É possível imprimir sua arte em lonas que se transformam em outdoors. Essas peças precisam cobrir toda a moldura do quadro e possui muitas vantagens, como  a possibilidade de reutilização dos materiais e a durabilidade do material. O papel, neste caso, sai perdendo e se desgasta fácil.

Painéis

A arte “vai pra lona” em painéis também, mas fique atento com o tamanho correto para enviar o arquivo fechado. Consulte com antecipação, pois cada gráfica tem um padrão de tamanhos específicos.

banner

Roll Up

É aquele banner com suporte fixo para prender a lona impressa. Talvez seja uma das soluções mais práticas por ser mais leve e cuja montagem é fácil. A estrutura geralmente é de alumínio, o que permite transportar sem problemas para qualquer local.  Tem uma base discreta, o que dá destaque apenas para a lona.



Este é o modelo mais comum para feiras e exposições e possui, em média, 200 cm de altura e 140 cm de largura.

X-Banner

Todos conhecem como “banner de chão” e é um pouco menor do que os outros modelos. Possui suporte em formato de X e é indicado para fazer exposição de produtos promocionais em lojas.

Flying banner

Diferente, perfeito para eventos esportivos. É comum encontrarmos em atividades na praia, como campeonatos de surf, ou no campo .

Suspenso

Outra opção para feiras e eventos, este banner pode ser visto de longe e serve como marcação para que as pessoas consigam localizar  o stand da sua empresa no meio de tantos espaços.

L banner

Parece o x-banner e o roll up, com a diferença de ocupar bem menos espaço. Como o nome já diz, tem o formato em L e é amplamente buscado por quem deseja destacar algum produto dentro da loja.

9 dicas no guia definitivo dos rótulos para o seu negócio

Está em dúvida para montar seu rótulo de forma personalizada para identificar e valorizar seus produtos?  Lembre-se que rótulos são materiais adesivos que podem ser produzidos de diferentes formas para identificar ou personalizar embalagens de produtos. Os rótulos precisam ser úteis e servem até mesmo para ações promocionais.

rotulo

O design precisa passar o conceito e os valores corporativos da companhia, para criar uma conexão com o cliente para reforçar sua imagem e agregar seus valores no que está sendo vendido.

O rótulo perfeito precisa passar pela escolha das cores e elaboração da logo, gerando confiança e reconhecimento imediato. Vale lembrar que o rótulo precisa estar alinhado com a sua estratégia de marketing que deve ser aplicada a todas as peças (sua loja online, catálogos, cardápios, folders, etc)  Importante reforçar que todos os materiais impressos devem ter a mesma identidade para ter uma ferramenta de comunicação  global com seus clientes. É a melhor forma de fortalecer seu posicionamento no mercado.

Pense em como o rótulo afetará as pessoas, seus clientes e futuros clientes reagirão quando entrarem em contato com seu produto. Construa um relacionamento claro com o seu público com uma marca de forte impacto.

Design vale ouro

As ideias simples são as que atingem com mais facilidade seu objetivo. Por isso, tente valorizar uma cartela de cores que tenha seu ramo de atividade  para reforçar a identidade de sua empresa.

A logo e as informações de contato da sua loja precisam ser bem visíveis, porém limpo o bastante para que o cliente sinta-se confortável para ler o que está ali. 

Sustentabilidade

Use a identidade visual para incentivar seus clientes na sustentabilidade. Uma dica é evitar o desperdício, jogar lixo nas ruas e encorajar a reciclagem de materiais.

rótulo sustentabilidade

Esteja atualizado

Sua empresa tem que estar se reinventando – e com internet e as tendências se multiplicam todos os dias, os códigos visuais passaram a ter relevância. Se você já tem uma marca consolidada, apenas atualize sem perder a sua essência, mantendo a base das cores originais com a logo modernizada e novos formatos de impressos.

Evite utilizar imagens, preenchimentos ou contornos em RGB
Prefira o sistema de cores CMYK (em português: C Ciano, M Magenta, Y Amarelo e K Preto, as cores subtrativas). Impressão em RGB (R Vermelho, G Verde, B Azul) são, na hora,  convertidas pelo software automaticamente para CMYK, e essa conversão não será fiel. Lembre-se que as cores alcançada pelo RGB é maior do que no CMYK.

Nunca use imagens em baixa resolução

Imagens descarregadas na internet não trazem bons resultados. A resolução de 72 dpi foi criada para facilitar a navegação e melhorar a visualização em ecrãs, mas a qualidade necessária para uma boa impressão é de 300 dpi para não perder a definição. A imagem ficará desfocada ou “pixelizada” .

baixa resolução

Mas vamos imaginar não haver essa alternativa, o que fazer?

Em último caso, com uma imagem em 72 dpi, importe para o software de edição (Photoshop, illustrator, Corel..) e reduza a imagem para 24% do tamanho original, ou seja, se a imagem tiver 10 cm o tamanho máximo que você poderá utilizá-la é 2,4cm. É um último recurso para tentar manter alguma qualidade de impressão.  Mas fique atento com o padrão de cor utilizado na internet (RGB)

Edição gráfica

Tenha em mente que WORD, POWER POINT e EXCEL não servem como programas de edição gráfica por serem incapazes de aplicar CMYK com controle de resolução das imagens. Não é bom gerar a arte para impressão a partir destes programas. Seu designer vai indicar o que deve ser feito.

powerpoint

Margem de segurança
Imagens e textos não devem ficar além da linha de corte mínima de 3mm da borda do papel. Existem pequenas oscilações no corte, então fique atento com a distância ser a mais segura possível.

Leia tudo várias vezes
Não tenha pressa em ler e reler os textos digitados no seu rótulo. Qualquer  pequeno erro de português vai deixar a sua imagem perante os consumidores péssima. Vale imprimir um modelo no tamanho original e ler até não encontrar nenhum equívoco. Diferente da internet, não tem como arrumar esses erros depois.

Curvas
Transforme os textos em curvas quando enviar o rótulo final! Em seguida, faça uma busca automática para se certificar que não ficou nada faltando para evitar a troca da fonte acidental. O texto vai se manter no mesmo formato o tempo todo, evitando que mude por acidente ou por falta de fonte na máquina. O melhor é enviar o seu rótulo como PDF.

Preparando o rótulo de acordo com seu posicionamento
Para conquistar seu cliente, a maior preocupação é desenvolver bons produtos, ser inovador, escolher boas matérias-primas e estar atento ao que os seus concorrentes estão entregando. No mercado bastante competitivo, fazer a diferença é essencial para garantir a venda e o rótulo vai ser a peça fundamental.

Analise como seu rótulo vai impactar clientes,  para criar uma percepção positiva de seu negócio. A apresentação precisa destacar essas características de agregar valor e favorecer o negócio. A embalagem personalizada transmite a essência da sua marca e da sua empresa.

Impacto no consumidor

Não tem como escapar do fato de que a impressão do consumidor acontece quando ele se depara com um rótulo bonito e informativo na hora da compra. Pense que a imagem da marca e da empresa também são analisadas por meio da embalagem, gerando conexão entre marca e  cliente – a chamada afinidade.

consumidor

Investimento na personalização do rótulo é parte dos custos do desenvolvimento do produto. Portanto, para criar uma embalagem, pense  na proteção do conteúdo, nos tamanhos, nos formatos e nos materiais utilizados. Dependendo do projeto, a sua decisão pode aumentar os custos de produção – ainda mais se a sua produção não for em larga escala, sem um volume grande para ser fabricado e, principalmente,  se precisar personalizar várias embalagens diferentes.

Personalizar os rótulos
Crie embalagens que transmitam a sua identidade para os consumidores, a ponto de encantar quem estive segurando seu produto. O rótulo pode ser pensado para um modelo de embalagem único, sem impressões, deixando a personalização na conta dos rótulos. Lembre-se de que rótulos são uma forma muito eficiente de customizar embalagens.

Mercado tem opções diversas?
Muitas. Diversos formatos, cortes e acabamentos estão disponíveis, desde que você consiga deixar claro todas as informações relevantes para os clientes.O desafio é: como criar um rótulo que informe e seja bonito?

Quem vai produzir seus rótulos precisa ser confiável e estar disposto a te ajuda, te ouvir e apresentar a melhor solução.

Uma ideia é criar rótulos adesivos para dividir as tiragens em modelos específicos, de acordo com seus produtos. Um rótulo específico para o produto traz beleza e influencia na decisão de compra.

Use rótulos para comunicar as características mais marcantes de sua empresa (sustentável, preocupada com a logística reversa, etc), exaltar diferenciais (se é feito com ingredientes nacionais), criar campanhas promocionais ou ofertas específicas.

Um bom trabalho com o rótulo vai fidelizar ainda mais os consumidores e incentivar a recompra. Ou seja, vai aumentar seu faturamento.

Quais os rótulos do mercado?

Papel couché Material de baixo custo, com brilho natural capazes de destacar a impressão digital com qualidade superior aos papeis comuns como o offset. Cuidado: o couché é um material é sensível à água, ou seja, nem pense em criar um rótulo se seu produto ficar expostos à umidade.

Rótulo adesivoColado sobre a superfície da embalagem, o adesivo tem grande aderência em diferentes bases e pode ser produzido tanto em material opaco quanto transparente. É versátil e adaptável com qualquer produto. 

VinilFosco ou com brilho? Tanto faz, a questão é que o vinil é um dos produtos mais resistentes do mercado de rótulos, podendo ficar exposto a diversas condições climáticas sem desbotar ou se desintegrar. Contém contenção contra luz, o que faz dele uma boa escolha para rotular produtos sensíveis à iluminação.

Poliéster transparente – Vale para embalagem transparente, é uma boa dica para marcas que querem deixar o conteúdo “à vista”, com todas as informações destacadas sem cobrir a visão do que está sendo vendido.

Filme BOPP – Polipropileno : uma das escolhas mais populares quando se fala em alta resistência à umidade. Este rótulo garante melhor aderência da tinta na impressão digital e pode ser transparente, brilhante, fosco ou metalizado. Ah, mas não há qualquer elasticidade, ou seja, só pode ser aplicado em embalagens duras como como vidros e plásticos duros.

Manga – Abraça e envolve a embalagem de um lado ao outro. Ele é feito em Polietileno de Baixa Densidade Linear, por isso também é conhecido pela sigla PEBDL.

Alimentício e bebidas

Fique de olho na resistência. Tem produtos que podem ficar expostos a condições extremas como calor, frio e umidade intensos. Neste caso, seus rótulos precisam ser altamente resistentes para enfrentar as adversidades sem descolar da embalagem, desintegrar ou desbotar.


O rótulo de alimento não pode alterar o odor ou sabor do conteúdo, portanto fique atento.

Legislação sanitária
Os rótulos dos produtos alimentícios precisam informar os seguintes itens:
– Nome descritivo do conteúdo;
– Seu peso;
– Quais ingredientes fazem parte da composição;
Qual a data de fabricação e de validade;
– Qual seu lote;
– A tabela nutricional e quais substâncias potencialmente alérgicas (precisa estar em destaque);
–  Instruções/sugestões de preparo/consumo;
– Onde foi produzido;
– Como precisa ser armazenamento/
– Razão social e endereço das empresas envolvidas;
– Mostrar de forma clara quando não for recomendado para grupos específicos;
– Nas bebidas alcoólicas, a famosa orientação para ingerir com moderação e nunca antes de dirigir.

Produtos de Limpeza

Rótulos dos produtos de limpeza ficam expostos à umidade constante, eles também podem acabar em contato com o próprio produto. Isso é um risco pelo perigo da reação química e gerar   acidentes domésticos (alergias e intoxicação).



Pense em criar rótulo que aguentem umidade e contato com agentes químicos.

Legislação para produtos de limpeza
Assim como os rótulos de produtos de alimentação, aqui temos
– Nome descritivo do conteúdo, seu peso e ingredientes presentes na composição;
– Qual a data de fabricação, de validade e seu lote de origem;
– Quem é o químico responsável;
– Todas as instruções em caso de alergia, ingestão ou contato acidental com pele, olhos e outras áreas sensíveis;
– Qual o contato do centro de intoxicações mais próximo ou similar;
– Instruções/sugestões clara de uso;
– Qual o local de origem;
– Como se deve armazenar;
– Qual a razão social e endereço de quem fabricou;
– A famosa orientação para ser mantido fora do alcance de crianças e animais domésticos;
– Alerta de “inflamável” para produtos que tenham esse risco.

Produtos de cosméticos e higiene

 Rótulos de cosméticos como os xampus, condicionadores e sabonetes líquidos também podem ficar bastante expostos à umidade, principalmente o banheiro. Opte por um rótulo feito com material resistente à água  – e no caso dos produtos de limpeza, cosméticos também (passíveis de causar alergias) deixe claro as informações presentes no rótulo de forma legível.

Os rótulos dos produtos cosméticos precisam informar:

– Nome descritivo do conteúdo, seu peso e ingredientes presentes na composição;
– Indicar qual a finalidade (cabelo, pele, etc);
– Qual a data de fabricação, de validade e qual o lote;
– Quem é o fármaco responsável;
– Todas as Instruções em caso de alergia, ingestão ou contato acidental com áreas não recomendadas para o produto;
– Instruções e sugestões de uso;
– Qual o local de origem e como se deve armazenar;
– Razão social e endereço de quem fez o produto;
– Orientação clara para ser mantido fora do alcance de crianças e animais domésticos. 

Placas de PVC: Materiais de Sinalização

Com a pandemia, aumentou o volume de busca por materiais de sinalização como placas de PVC para empresas. Além de tudo o que precisa ser avisado, temos agora as regras de isolamento e distanciamento social que, praticamente, viraram regra em diversos estabelecimentos. São placas lembrando as pessoas da importância de manter distância, para usar álcool em gel e demais orientações atuais.

placas de pvc

Independente desta tendência, todas as empresas precisam investir em placas de sinalização para o dia a dia. É, seguramente, a melhor forma de sinalizar seus funcionários e clientes do que pode ou não fazer nas dependências do seu negócio.

Quais são os modelos de Placas de Sinalização disponíveis?

As mais recomendadas são as seguintes:

  • Placa de Sinalização Grande em PVC Branco 0,5mm Cristal, no tamanho 45x30cm e recebe uma incrível cobertura de Verniz Total Frente e Verso;
  • Placa de sinalização Média em PVC Branco 0,5mm Cristal, no tamanho 21,9×29,4cm e cobertura de Verniz Total Frente e Verso;
  • Placa de sinalização Pequena em PVC Branco 0,5mm Cristal, no tamanho 21,9×14,4cm e cobertura de Verniz Total Frente e Verso e
  • Placa de sinalização Larga em PVC Branco 0,5mm Cristal, no tamanho 44,4×14,4cm e cobertura de Verniz Total Frente e Verso.

Vale lembrar que as gráficas já possuem gabaritos para estes e outros modelos para ajudar na montagem do arquivo, com margens de segurança, corte e sangria para a arte seguir os padrões e criar uma sinalização que todos compreendam.

Aplicações de materiais impressos de sinalização

Além dos alertas sobre COVID-19, historicamente esses materiais impressos para sinalização nasceram para ajudar na localização de produtos, indicação de ambientes/setores e demonstrativo do que fazer em caso de emergência. Precisa ser visível para alertar seus funcionários e clientes do que fazer e para onde seguir.

Uma loja de departamentos, por exemplo, que tenha diversos andares, pode espalhar esses avisos para indicar onde estão todos os seus departamentos . As artes precisam ser claras para garantir boa comunicação e evitar que clientes (e funcionários) se percam ou não saibam para onde se direcionarem.

As Placas de Sinalização são materiais gráficos amplamente utilizados por empresas de todos os portes, instituições de ensino, shoppings, igrejas, museus, estacionamentos e qualquer outro local para informar o público sobre produtos, serviços ou qualquer outra mensagem relevante, como banheiros, localização de caixas preferenciais, provadores de roupas, setor de trocas e até mesmo alertas de restrições, como “Entrada Proibida” e “Proibido Estacionar”.

O design das placas de sinalização

Todas as placas, adesivos e demais elementos da sinalização devem ser encaradas como ferramentas que transmitem informações essenciais para quem estiver no interior das lojas. Para deixara mensagem bem visível e sem nenhuma dúvida, esse material precisa ser desenvolvido obedecendo com precisão, a identidade visual do estabelecimento. Espaços diferentes com a mesma identidade: cuide deste detalhe para não causar estranhamento para quem estiver diante a sinalização.

Lembre-se que no caso das placas que compõem o design de sinalização, a função não é decorativa, mas in formativa. Escada rolante e elevadores, por exemplo, é fundamental ter placas orientando as pessoas a tomarem cuidados assim que usufruírem deste meio de locomoção interno, pedindo para o visitante ou funcionário tomar cuidado com a ausência do elevador ao abrir a porta e, para as escadas rolantes, o famoso aviso de evitar se apoiar no corrimão ou deixar crianças sozinhas.

Esses avisos servem também para locais que apesentem risco na aproximação, como no caso de geradores de energia ou pontos que gerem uma considerável quantidade de calor. Deixe claro quais são os riscos (choque elétrico, queimaduras, etc) na mensagem.

Obedeça às cores conforme as normas cromáticas. Amarelo é cuidado, vermelho é perigo, verde é área livre, por exemplo. Esta identificação por cores ajudam a transmitir a ideia do aviso. Lembre-se que essas placas devem prevenir com informações sobre acidentes.

Normas e padrões das placas

Um detalhe que todas as empresas deveriam conhecer: Seu negócio não está autorizado a determinar os padrões, cores ou formatos de suas placas de sinalização. Existem padrões nacionais que precisam ser seguidos de acordo com regras internacionais universais.

Isso acontece para que clientes e funcionários estrangeiros possam saber o que a placa quer transmitir. É mais fácil um alemão de passagem no Brasil interpretar a mensagem do que ficar perguntando o que está escrito o tempo todo. Esses padrões de cores fazem parte da norma NR-26.

Os regulamentos de modelos para variados elementos visuais de segurança a serem incluídos nas placas faz parte da NBR 7195.

Minha empresa precisa seguir essas normas?

Exatamente! E não adianta tentar escapar. É obrigatório para qualquer espécie de organização, porém é mais comum para o setor industrial ou qualquer negócio que tenha uma atividade com maior risco para quem está dentro – seja trabalhando ou de passagem.

Mesmo em um escritório empresarial, a sinalização precisa estar presente. O ambiente, meso que não tenha maquinários me equipamentos perigosos, possui locais com risco de choques elétricos ou quedas. Peça ao seu design que crie sinalização adequada, claro, seguindo todas as normas.

E quais são essas normas?

No Brasil temos a NR-26 e a NBR 7195 – já citadas, mas vamos dar uma aprofundada no assunto destas normas que determinam quais nas regras para placas contendo design de sinalização!

Norma NR-26: Criada em 1978 – com a última atualização em 2015 – temos aqui as regras de ouro que definem cores para cada ambiente profissional. Vale lembrar também que estar NR serve para sinalização de rótulos de produtos que fazem parte do cotidiano dos funcionários.

A NR é obrigação básica para a boa aplicação do design de sinalização internacional – por isso que extintores e espaços de mangueiras contra incêndios precisam ser feitos em metal e sempre com vermelho. É totalmente proibido e incorreto o uso de cores similares para tubos com elementos químicos em uma fábrica ou com água potável. A norma também indica padrão para rotulagem com material sinalizador, pictograma e formatos de elementos sinalizadores.

Significado das cores básicas da sinalização

A NBR 7195 foi criada para o padrão de cores. O profissional de design sabe exatamente como proceder, mas vamos explicar o que as cores querem dizer;

  • Vermelho: A cor mais famosa e que todos identificam imediatamente. com proteção e combate aos incêndios e alertas gerais, como paradas obrigatórias;
  • Laranja: É a cor do perigo que deve ser aplicada nas partes móveis dos equipamentos;
  • Amarelo: Significa atenção, cuidado. Serve para despertar atenção exigindo atenção total do funcionário durante as atividades;
  • Verde: A cor da segurança para caixa de primeiros socorros. Também é suada para sinalizar que uma área está livre para seguir, ou seja, não é área restrita;
  • Azul: A cor que avisa sobre ações obrigatórias. Deve se aplicada para EPI (Equipamento de Proteção Individual) dos colaboradores e visitantes de fábricas;
  • Púrpura: A cor, por mais bonita que seja, deve ser aplicada para alertar riscos de contaminação nuclear e irradiações eletromagnéticas;
  • Branco: O branco deve ser usado para comunica circulação das pessoas em locais de travessia, pontes e passarelas;
  • Preto: A cor que indica espaços de coleta de material residual que não sejam da área de saúde ou hospitalar.

E a OHSAS 18001?

A OHSAS 18001 é uma norma exclusiva para certificar sistemas gestores de saúde e segurança no trabalho. Ou seja, se o seu negócio for desta área, vale ficar atento com as regras!

A OHSAS 18001 inclui todas as regras para sinalizar a segurança em diversas operações de maneira mais ampla de tudo oque foi citado nesta matéria. O designer deve seguir à risca e com o máximo de atenção
desde o início do projeto arquitetônico.

Optar pela OHSAS 18001 significa criar melhores condições de trabalho dentro da sua empresa no quesito organização e Identificação de perigos – além de criar uma definição de controles para gerenciamento.

Traz redução de acidentes e doenças de trabalho, ajudando a reduzir custos e inatividade. A norma também traz engajamento e motivação para funcionários com condições de trabalho melhores e mais seguras, além de ser uma demonstração de conformidade para clientes e fornecedores.

Canecas Personalizadas: um brinde para esta excelente opção de… brinde!

No universo dos brindes personalizados, as canecas fazem sucesso por serem uma ótima opção em qualquer ocasião. As canecas são brindes super buscados pela sua utilidade, seu charme e pela sua capacidade de ser um presente que sempre será utilizado. Café, chás e chocolate-quente sempre estão presentes nas casas e escritórios do Brasil, então as canecas estarão em uso ao longo do dia por vários motivos…

Quantas vezes você chega em casa e prepara um bom chá ou café na caneca? Por isso que caneca personalizada, com a sua marca, passa a ser uma propaganda constante, quase que uma extensão da sua empresa.

Caneca como brinde corporativo

caneca

Além do mimo aos clientes ou funcionários, as canecas personalizadas fazem o trabalho de registrar sua marca na mente de todos, independente do negócio. Se analisarmos do ponto de vista financeiro, existem empresas que não têm muito capital para criar estratégias de divulgação mais convencionais, como as propagandas impressas ou banners em sites. A caneca personalizada, como brinde, ajuda a preencher esta lacuna.

São baratas e fáceis de fazer, o que faz das canecas um excelente presente para clientes. Assim que o cliente faz a aquisição de um serviço ou produto oferecido pela sua empresa, ele pode ganhar a caneca personalizada como brinde. Vai gerar sensação de alegria e de gratidão com seu negócio.

Fidelização de clientes

Depois que se investe em canecas personalizadas, a fidelização é garantida. O cliente vai passar a ter uma relação mais íntima com o seu negócio e as chances dele voltar a te procurar são enormes.

Mais gente chegando

A consequência da fidelização é a chegada de novos clientes. Quem recebeu a caneca tem mais chances de lembrar seu nome e recomendar para terceiros – aliás, outras pessoas podem ficar curiosas ao ver a caneca personalizada ao ponto de desejarem. Estamos falando de amigos, familiares e conhecidos do seu cliente, incentivando-os a visitar o seu negócio.

Deixa a marca visível 100% do tempo

Caneca com a marca do seu negócio que fica na mão de cliente é uma estratégia que alavanca sua marca para diversos lugares, 100% do tempo. Diversas pessoas passarão a conhecê-la e relacioná-la com o seu negócio – efeito parecido com o que acontece com calendários de parede e de mesa. A sua marca está ali, sendo usada o dia todo e servindo como outdoor ambulante.

Quais são os modelos de canecas personalizadas do mercado?

Existem diversos modelos de canecas que podem servir para a divulgação da sua marca. Vamos exemplificar quais são os modelos mais buscados para canecas personalizadas e afins:

Caneca de porcelana

Disparada a caneca mais popular do mercado. A porcelana é um material com grande durabilidade, com superfície aderente à personalização e que suporta qualquer situação – desde micro-ondas até várias lavagens.

Canecas de Plástico

O modelo mais barato, mas nem menos importante. É ideal para quem não tem muito dinheiro para investir. Dá para personalizar, sem sombra de dúvidas…

Canecas térmicas

São aquelas de inox, um modelo ideal para quem está disposto a passar uma imagem mais moderna aos seus clientes. O investimento vai ser maior, mas vale a pena por ser mais resistente e com mais funcionalidades que a demais.

Caneca de cerâmica com desenho mágico

Sabe aquelas canecas que mudam de cor ou que aparecem logo de uma empresa assim que entra em contato com algum líquido quente? Então, essa caneca pode ser personalizada também. Se você quer impressionar para valer, esta caneca é a que mais chama a atenção

Canecas no dia a dia

Como que as canecas personalizadas trazem um novo ânimo no dia dia? Vamos descobrir agora!

Escritório personalizado

Com a proibição de canudos e sacolinhas de plástico, assim como os copos de plásticos descartáveis, as canecas passaram a ser uma solução ecológica, ajudando na diminuição da poluição.

Que tal presentear seus funcionários com canecas de porcelana customizadas com a logo da empresa ou com ilustrações de cada pessoa? Ou então com o nome?  Use a criatividade e tenha um escritório com um pezinho a mais na ecologia.

Festas e eventos

Nas festas e eventos corporativos, as canecas podem ser marcantes. Festa de fim de ano, por exemplo, com mensagens especiais, e aniversário da empresa, m presente para quem fizer um treinamento e por aí vai.
Saindo do ambiente corporativo, as canecas personalizadas podem ser usadas para aniversários, chá de panela, casamentos e outras festas marcantes.

Datas especiais em família como Dia dos Pais, das Mães, Natal, Pascoa… não interessa a data! As canecas personalizadas são excelentes para marcar uma data festiva especial… A vantagem de poder ser feita em unidades, sem mínimo, facilitar esse presente tão especial para uma única pessoa.

Pode ser com mensagens, foto da pessoa que será presenteada ou mesmo um desenho bem bacana! Vai entrar em cena sua imaginação.

Ganhar dinheiro direto com canecas personalizadas

acabamentos

Réveillon ou qualquer outro evento pontual pode ser lucrativo. Que tal criar canecas com mensagens interessantes e revender nesses dias especiais? Dá para ganhar dinheiro com as vendas online, também.

As canecas personalizadas podem compor cestas de café da manhã, por exemplo, coma sua marca ou o nome da pessoa homenageada.

Lembre-se de que as empresas compram lembrancinhas para oferecer aos seus colaboradores no final do ano, então é possível criar kits especiais personalizados e oferecer para o mundo corporativo.

Uma caneca personalizada de páscoa pode vir acompanhada de chocolate dentro e o nome de uma escola particular, por exemplo. Olha que ideia!

Como mandar a arte?

Precisa ser uma imagem em alta definição, pode ser em PDF ou qualquer outro formato. A equipe da gráfica vai adaptar a arte para a caneca, que pode ser colorida também, e mandar fazer a quantidade desejada. É simples, na verdade, e uma caneca leva em torno de uma semana para ficar pronta – portanto, programe-se!

10 detalhes de acabamento que uma gráfica pode te oferecer

Acabamentos gráficos, dobra, faca especial, hot stamping, impressão, laminação, refileverniz, verniz total, vinco… As gráficas têm de tudo!

O universo das gráficas possui acabamentos que valorizam seu projeto gráfico conforme o objetivo do que se deseja imprimir. A cada dia que passa, novos acabamentos e novas tecnologias para impressão chegam ao mercado – por isso o volume de ideias para folders, flyers, cartazes, cardápios e demais materiais impressos é vasto.

acabamentos

Para te ajudar a não se perder na hora de escolher um detalhe que vai dar um UP no seu material, a Boa Impressão selecionou 10 acabamentos incríveis que vão tornar o seu material ainda mais sofisticado e bonito:

Refile

É o mais chamado “corte”, o acabamento mais tradicional. Muito utilizado para acabamento de um projeto, o refile deixa tudo no formato final através de cortes lineares. Sabe aquelas cruzes que aparecem em um arquivo, junto coma arte? Estas marcações servem para o refile cortar no local correto. Folders, panfletos, cartazes e cartões de visita agradecem!

Dobra

dobra

A dobra é um processo automatizado muito comum para materiais que precisam de duas ou mais páginas, como folders, catálogos, revistas, livros e agendas! Vale ficar atento com a gramatura do papel, pois quanto mais grosso, mais complicado será conseguir que a dobra seja bem-feita. Muitos utilizam papel 150g, que é grosso o suficiente para manter o produto firme e permite que a dobra aconteça de maneira prática.

Ao montar um folder que possua dobras, é importante que o designer esteja atento com as áreas de dobra e à margem de segurança de textos, fotos, ilustrações e por aí vai. Ao fazer a dobra, a máquina pode variar em torno de 2 a 3 milímetros para cada lado, ou seja, se não houver uma margem securitária no local onde o folder será dobrado, a dobra vai prejudicar o texto ou qualquer elemento fundamental para o folder

Vale lembrar que a dobra dá o acabamento ao material para mudar seu formato. Por exemplo, uma folha A3 com uma dobra vertical central passa a ter o formato fechado de uma folha A4.

Vinco

Ainda falando um pouco sobre o ítem anterior, o vinco nada mais é do que a marcação feita no papel que vai servir como guia para a dobra. É um processo de pré-dobra indicado para papéis de altas gramaturas, que possuem uma resistência maior que e podem “quebrar” com a dobra. É muito comum um papelão, ao ser dobrado, se romper no processo. Geralmente é aplicado em papéis a partir de uma gramatura de 200g. Esta marcação feita no papel facilita a dobra destes papeis mais resistentes.

É um acabamento gráfico de baixo custo encontrado em folders, cartões, embalagens e convites. O vinco não pode ser usado em produtos com verniz, pois ele quebra essa laminação e o resultado acaba sendo um produto danificado.

Verniz

verniz

Esse acabamento é usado para proteger e dar mais brilho ao material, ou seja, dá aquele brilho! Trata-se de uma tinta de alto brilho aplicada no papel durante a impressão. Pode ser feito somente nas capas e/ou internamente. Ele pode ser usado também em materiais que possuem grande áreas em preto, para que não fiquem marcas de dedo no papel.

Quase todos os materiais impressos possuem algum tipo de acabamento, como laminação ou outras categorias de vernizes que formam uma espécie de camada ou película transparente sobre diversos materiais disponíveis para impressão. É garantia de brilho e proteção do material impresso contra umidade e sujeira, fazendo com que a vida útil aumente.

No entanto, é importante alguns cuidados para garantir a vida útil do seu impresso para passar profissionalismo, credibilidade, cuidado e organização.

O resultado do produto pode não ser tão bom, mas o acabamento eleva a sua qualidade, agradando e cumprindo o seu papel.

O verniz é um material bem versátil. Para papéis de gramaturas baixas, que costumam ser mais frágeis a impressões, o ideal é usar muito bem o verniz que pode ser:

Verniz à base de óleo – Parece com as tintas convencionais e dá ou um aspecto brilhoso, ou um aspecto fosco ao material. É composto por resinas de óleo e tem baixo custo se comparado com outros materiais. É feito à base de óleo, então é bastante resistente à umidade, o que aumenta potencialmente a sua durabilidade. Precisa ter cuidado apenas na secagem que demora mais que a de outros tipos de vernizes – e vai adquirindo um tom amarelado com os danos naturais e o passar do tempo.

É muito buscado para rótulos e embalagens, pois esses produtos geralmente enfrentam a umidade e o material à base de óleo é resistente neste caso.

Verniz à base de água – Mistura de água e outros aditivos em seu processo de fabricação que precisa de secagem após a aplicação. Vale lembrar que essa secagem é alcançada de maneira rápida, por conta da própria base com água. O efeito é de brilho ou fosco ao material impresso – ideal para um brilho sutil que consiga proteger o material.

Verniz Localizado

No caso do verniz localizado, essa tinta de alto brilho vai ser aplicada somente em determinados locais do impresso. Neste caso, é papel do designer encaminhar as “máscaras” nos locais em que o verniz precisa estar. É uma aplicação manual, quase artesanal, que acontece depois da impressão – e é mais caro justamente por este detalhe. O resultado é um produto sofisticado e criativo.

Laminação

Estamos falando de uma película plástica aplicada diretamente no papel para feito fosco ou brilhante. O interessante é a textura aveludada que a laminação fosca imprime no material enquanto a laminação brilhante faz o efeito contrário, dando destaque às cores. Essa técnica de acabamento é muito buscada para capas de livros, revistas, catálogos e até mesmo cartões de visita, catálogos, pastas, entre outros.
Relevo

Para fazer um relevo, o material precisa ser confeccionado com gramatura mais alta, de preferência acima de 180g. E pode ser relevo alto ou baixo, depende do objetivo que se quer alcançar (lado criativo) e a variação depende da direção em que o papel será pressionado. No processo, após a impressão, a gráfica dá destaque em um determinado elemento que precisa ser destacado.

folders em que a marca está e alto-relevo, tem cartazes que possuem uma parte da arte em baixo-relevo, como um detalhe na imagem. O material ganha ares modernos com texturas diferentes ao impresso tradicional.

Vale lembrar que este acabamento tem um valor mais elevado, pois pode ser feto com tinta (Relevo Americano) ou sem tinta (Relevo Seco). Um exemplo de relevo pode ser visto em convites de casamento, capas de catálogos e cartões de visitas. Vale a criatividade.

Hot Stamping

hotstamping

Proporciona efeitos metálicos às impressões, deixando detalhes prateados ou dourados no seu material. O conceito é de criar embalagens e materiais atraentes, funcionais e que façam que a marca seja lembrada. Hot Stamping é uma impressão a quente que cria este efeito metalizado em relevo, ou seja, seu material vai chamar atenção.

É muito usado em logos, embalagens e qualquer detalhe que se queira “iluminar”. O processo é conhecido como “gravação a quente”, pois é utilizado calor sobre uma fita metálica no ponto da impressão – e esse calor transfere a textura para o papel. Você pode encontrar Hot Stamping em convites de casamento, catálogos e revistas especiais.

Bordas Arredondadas

bordas arredondadas cartão de visita

Tradicional acabamento criado, como o nome já diz, para arredondar as bordas do impresso. Sim, este é um diferencial e tanto na hora de distribuir seu folder, pois o produto vai chamar a atenção pelo formato diferente. Neste acabamento, todos os cortes acontecem pela pressão da máquina no papel de forma manual ou, em grande escala, automática.É possível, ainda, escolher quantos cantos deseja arredondar, deixando a criatividade da sua equipe de criação voar alto.

Faca Especial

faca especial

Este é um acabamento mais caro, porém exclusivo. A faca especial nada mais é do que um corte que sai dos formatos tradicionais. Depende do seu objetivo (pode ser um folder no formato de uma folha de árvore, por exemplo) e está nas mãos do seu designer, com liberdade total para criar uma faca especial. É um produto mais caro, é verdade, mas o resultado será único. Reforçando que este recurso deve ser orçado à parte e pode encarecer bastante o valor final.

Qual é a papelaria ideal para médicos, profissionais de saúde, clínicas, hospitais e consultórios

Mesmo com diversos dispositivos capazes de armazenar dados e informações – o que reduziu significativamente os espaços nos consultórios – existem materiais impressos que ainda são indispensáveis no cotidiano dos consultórios médicos e que são aliados nas consultas de dentistas e outros profissionais de saúde.

A papelaria para médicos melhora estratégias de marketing de consultórios com a identidade do consultório ou hospital em impressos indispensáveis. Isso sem contar os receituários personalizados, cartões de visita, cartão de retorno, envelopes e pastas. É a boa imagem da clínica ou consultório que está em jogo.

Quando médicos e profissionais investem em materiais gráficos de bom gosto, com alta qualidade e acabamento impecável, conseguem transmitir profissionalismo e conquistar a credibilidade de seus pacientes. Se não for assim, vai passar uma má imagem – até mesmo de desorganização.
Investir nesse tipo de material mostra profissionalismo e qualidade do trabalho prestado. Para te ajudar a entender como está papelaria vai ajudar seu consultório, separamos algumas dicas de papelaria que fazem a diferença para formar esta identidade.

Blocos de receituários

Este é um documento de uso constante cuja importância é, por muitas oportunidades, acaba menosprezada por diversos profissionais de saúde. Receitas médicas impressas no próprio consultório ou clínica não possuem a mesma qualidade – sem contar que a tinta pode acabar – portanto é importante ter qualidade gráfica para transmitir uma imagem de credibilidade do estabelecimento. Lembre-se que a primeira impressão é a que fica e faz diferença investir em materiais gráficos de bom gosto. Quem não prefere, e se sente mais seguro, sendo atendido por um profissional cuidadoso?

Existem dois tipos básicos:

– os blocos com 50 folhas em formato 14 x 20 cm — ideais para receitas escritas à mão;

– os receituários para impressora — pacotes com 100 unidades em formato 14,8 x 20 com folhas soltas.

A boa imagem começa com o receituário!

Cartões de visita

Vale para qualquer profissional, mas para médicos é um material indispensável para a apresentação. É uma maneira eficaz de prospectar novos pacientes, de ser lembrado por pacientes mais antigos e divulgar seu nome ou da sua clínica.

Uma dica bacana é seguir os padrões de identidade visual do estabelecimento e apresentar informações relevantes – nome completo, número de registro, especialidade na qual está formalmente habilitado, endereço, número de telefone e e-mail para contato e Website.
Seus pacientes costumam faltar às consultas? Vale deixar o verso do seu cartão para lembrá-los sobre a data e a hora do próximo encontro, como um lembrete.

Envelopes

Além de servir para guardar chapas de raio-x e resultados de exames (envelopes maiores) ou como correspondência, vale para divulgação da clínica ou do consultório.

Pastas com bolso e sacolas

São materiais bem úteis. Já viu aquelas pastas com bolso e sacolas, que possibilitam que seus pacientes carreguem exames e documentos com comodidade, sem que estes papéis amassem, molhem ou sofram qualquer tipo de desgaste? Estas pastas demonstram zelo e profissionalismo – e o seu paciente vai ter a sua marca constantemente em casa, pois dificilmente essas pastas serão descartadas.

E tem mais uma: Essas pastas também podem ser utilizadas em palestras, congressos, feiras e demais eventos a fim de divulgar a marca da clínica ou consultório, prospectando parcerias e novos clientes. Vale investir!

CD, DVD e capas protetoras

Tem médicos que possuem o hábito de gravar exames médicos para posterior análise de imagens e áudios. Isso porque o armazenamento digital é mais seguro e possibilita melhor visualização das imagens, que podem ser ampliadas no próprio computador.

Mas quando se grava, seria interessante guardar em uma caixinha bonitinha, organizada, com a marca do consultório ou do hospital – e uma capa de CD ou DVD impressa passa esse profissionalismo.
Até mesmo para entregar estas mídias para seus pacientes em uma capa padronizada é um diferencial que fortalece a sua marca entre os seus pacientes e outros profissionais da saúde.

Agendas

Sabemos que os smartphones armazenam toda a agenda telefônica dos profissionais de saúde para lembrá-los de compromissos diários. Mas vamos combinar que uma agenda tem suas vantagens.

Pense no caso de perda, esquecimento ou problemas técnicos do celular. Pode ser que nem todas as informações sejam recuperadas e é aí que a boa e velha agenda entra em cena. Mantenha uma agenda física com todos os seus contatos e compromissos através de uma agenda personalizada, de acordo com as suas necessidades.

E você ainda pode dar de presente aos seus pacientes especiais com um artigo de grande utilidade e assim será lembrado por eles durante todo o ano. Boa estratégia de marketing, não é?

Fichários para arquivo de prontuários

Tem médicos que ainda são adeptos aos fichários de papel, como prevenção para guardar os prontuários de seus pacientes. Sendo assim, vale ter fichários padronizados, que facilitam a organização e economiza tempo quando precisar encontrar alguma informação.

Dá para escolher diversos modelos, mas o ideal é ter capas resistentes e prendedores que suportem o peso dos papéis.

Papel timbrado

Ideal para redigir documentos, fazer orçamentos e contratos de parceria com outras instituições, como planos de saúde. Por ser mais formal, precisa ter uma padronização como nome da empresa ou profissional, logotipo e contato devem constar no papel timbrado.

Vale mandar fazer em papel offset 90g, no formato A4 (21 X 29,7). Sobre a escolha das fontes, cores e acabamento, quem decide isso é a identidade visual própria do consultório ou da clínica.

Atestado médico

O atestado médico é um documento oficial que comprova que um trabalhador esteve no médico ou está impedido de fazer determinada atividade por motivo de saúde. Na papelaria médica, o atestado médico precisa ser oficial e personalizado, para dar a credibilidade que o paciente necessita para se justificar no seu trabalho.
O atestado médico respalda essa situação, fazendo com que ele não tenha nenhum tipo de falta ou desconto no final do mês. Vale dar atenção ao atestado médico, fazer um bloco com a identidade do consultório ou da clínica. Vai ficar bonito.

Agendamento de retorno ou reconsulta

Outro item da papelaria que é bem comum para o universo médico são os papéis de agendamento de retorno de consulta – ou consulta. São fundamentais para lembrar o seu paciente de quando ele precisa fazer uma nova consulta, ideal para dentistas, por exemplo. Novamente ressaltando, o “documento” precisa ter bem clara identidade do consultório ou clínica, com endereço, contatos e espaço para colocar a data da nova consulta.

Papelaria extra consultório

A melhor maneira de divulgar seu consultório, clínica ou hospital é através do flyer, ou panfleto. São matérias exclusivamente de publicidade direta que servem para que qualquer pessoa receba a mensagem nas ruas ou peguem em algum ponto de distribuição estratégico, como bancas de revistas e balcões de lojas.

O flyer é ideal para impactar pessoas nas ruas quando se quer divulgar, de maneira mais simples e direta, os serviços médicos para quem está passando pela rua.

O flyer é prático para carregar, fazendo com que um percentual das pessoas que pegam o material guardem na bolsa ou na carteira.

Lembre -se de que um flyer bem feito precisaria ter, além do que que deseja ser divulgado (lanamento, promoção, etc) algumas informações relevantes:

– Marca
– Assinatura de Marca
– Endereço completo
– Telefones de contato
– Endereço do site
– E-mail de contato
– Whatsapp de contato
– Mapa esquemático de localização

Qual é o tamanho ideal do flyer?

Não há um tamanho padrão para impressão, mas os flyers que estão no mercado seguem alguns padrões de tamanho pensados para um melhor aproveitamento de papel.

Os tamanhos mais comuns são:
10x15cm , 8x16cm e 10x16cm
Muito comuns para estabelecimentos de pequenos porte como restaurantes, buffets, salões de beleza, santinhos eleitorais, borracharias, serviços de dentistas, padarias e pet shops. Normalmente tem apenas um lado impresso com duas cores (2×0) e são feitos em um papel couché brilhante ou sulfite fino (no máximo 90g/m2).

15x21cm, 9x19cm, 13x19cm, 17×20
Flyers de clínicas de beleza e estética, empresas de instalação de pisos, redes de proteção, persianas e lojas de artigos de decoração adoram este formato, pois permitem colocar mais informações. Já tem os dois lados impressos com quatro cores (4×4) e são feitos em papel couché brilhante ou fosco (de 90g a 150g/m2).

21x31cm, 13x30cm, 18x22cm, 19x23cm, 19×21
Estamos falando de flyers usados por empresas do segmento industrial para eventos, criados para apresentar algum lançamento ou produto específico e encartar as famosas pastas com propostas de negócios. Tem foco promocional em uma panfletagem em grande escala e também têm impressão em cores em ambos os lados (4×4) e precisam ser em papel de maior gramatura para ficarem mais firmes. Normalmente em papel couche fosco de 150g a 200gm/2.

Lembre-se de usar menos texto e impactar com as palavras, então foque nos conceitos que agregam valor à sua mensagem. Textos longos não serão lidos – e se o forem, a retenção da informação não será eficaz pelo volume de dados.

Crie uma linha lógica no folder de acordo com o tamanho de cada elemento e seus espaços ocupados. Um título ou frase de efeito convida a pessoa para conferir as informações mais descritivas ou levar até o seu estabelecimento.

Inclua um QR CODE para ampliar o seu flyer- todo mundo tem Smartphones, portanto podem acessar o seu site somente com a câmera do celular.

Detalhe final: Escolha muito bem o que vai ser incluído na parte traseira do flyer. Normalmente é ali que estão os dados de contato, mapas de acesso para o seu endereço, suas redes sociais e por aí vai.

Quais são os papéis mais usados em um folder?

O flyer geralmente usa quatro papéis e vamos listar quais são eles:

Supremo
Este material é resistente, com gramaturas elevadas, muito usado para folders em que há uma necessidade de passar uma ideia de solidez ao negócio.
É possível criar um folder com capa neste papel e miolo em outro material.

Couché
Este é o papel mais usado. É resistente, liso e com bom acabamento – seja na opção fosco ou brilhante.

Reciclato
Não é papel reciclado! Algumas empresas criaram um papel que imita a aparência do papel reciclado, bem mais em conta, nas cores pardas e em tons de areia. Atente-se que a superfície não é branca e pode mudar as cores que serão utilizadas.

Artesanal
Ideal para projetos especiais que precisem de um acabamento diferenciado, principalmente indicados empresas que queiram passar a ideia de que trabalham com produtos naturais ou artesanais.

Mais do que ficar atento com o papel, a gramatura é fundamental. Quanto maior for a gramatura, mais resistente será o seu flyer. Este número nada mais é do que a representação de uma medida em gramas por metro quadrado (g/m²) para o papel. Esta gramatura se refere ao peso do papel por sua área, em uma medida parecida com a densidade.

Quanto maior a gramatura, maior será o peso e a grossura do papel – e quanto menor a gramatura, mais fino será o seu flyer.

Vamos ver mais de perto estas gramaturas:

Entre 90g e 115g
Esta faixa de gramatura é muito usada para imprimir livros, jornais, papéis sulfite, folhas de caderno e outros papéis de uso cotidiano. São também usados para envelopes mais simples e documentos que precisam ser impressos em papel timbrado. Dependendo do seu objetivo, pode ser uma boa opção para um flyer.

115g
Esta é a gramatura mais popular. É a mesma que se usa para fazer um cartaz simples ou qualquer material criado para entregar nas ruas – por isso que a escolha do flyer sempre acaba indo para esta gramatura. O papel 115g é ideal para criar um panfleto barato e é perfeito para quem quer fazer uma grande quantidade de material para entrega e não quer gastar dinheiro em um papel excessivamente fino e que certamente vai se romper pela pouca resistência.

150g
Ideal para ter um flyer com um pouco mais de qualidade, com uma boa impressão. A gramatura é uma das mais indicadas e se parece muito com o material usado para capas de revistas. Tem boa aderência com a tinta da impressão fazendo com que imagens e textos não borrem facilmente no papel.

Entre 250 a 300g
Não é indicado, mas tem quem o faça. O flyer nesta gramatura terá a aparência de um cartão de visitas gigante ou de um postal. Não é barato fazer e só vai valer a pena se seu objetivo seja criar um folder altamente resistente.

No caso do papel couchê, que é um dos mais populares, as gramaturas são as seguintes: 80g, 90g, 120g, 150g, 170g Fosco, 250g e 300g.